Estudiar en España - Étudier en Espagne - Studieren in Spanien - Study in Spain - Undersøgelse i Spanien

Best Computer Ever!!! It's feminin...
Reis de Portugal - 27 - 4º DINASTIA - D. Maria I - A Piedosa
de Administrador AESIL - Sunday, 21 de April de 2013, 14:08
 

Foi rainha da Quarta Dinastia, filha de José I, rei de Portugal e de Maria Vitória de Áustria, rainha de Portugal, que nasceu em Lisboa a 17 de Fevereiro de 1734 e morreu em Rio de Janeiro, Brasil a 20 de Março de 1816, e se casou com Dom Pedro e teve como descendentes: José, João, Maria Clementina, Maria Isabel, Mariana Josefa Vitória.

Começou a governar em 1777 e terminou em 1816 Dona Maria I -- Rainha portuguesa casada em 1760 com o seu tio Dom Pedro III, sucedeu a Dom José I em 24 de abril de 1777, dando início à chamada "Viradeira", isto é, a virada do regime que trouxe ao poder os inimigos do Marquês de Pombal, que realmente governara o país no reinado do seu pai. Afastado o Marquês de Pombal, que pede a demissão de "todos os lugares" que ocupara, organiza um novo governo, procura reatar a tradição monárquica e resolver os problemas suscitados pelo Regime Pombalino. Manda soltar os presos políticos, reabilita a família Távora e os outros fidalgos acusados de tomarem parte no atentado contra Dom José e toma outras providências destinadas a manter a harmonia da família portuguesa. Foram notáveis os primeiros anos de governo, facilitados pela grande expansão comercial portuguesa no Atlântico. As mortes do marido e do príncipe herdeiro (1786 e 1788) debilitaram-na tão seriamente que em 1792 manifestava evidentes sinais de loucura.

O futuro Dom João VI foi então associado ao governo, ocupando a Regência (até 1816).

Durante o seu reinado, a rainha funda: Academia Real das Ciências Academia Real da Marinha Academia Real da Fortificação Escolas Primárias Escolas do Ensino Médio Academia dos Guardas-Marinhos Biblioteca Nacional de Lisboa Basílica da Estrela Igreja da Memória (Lisboa) Começa a construção do teatro de S. Carlos. Manda fazer investigações científicas no estrangeiro e no ultramar. Modifica a reforma da Universidade. Assina um tratado de comércio com a Rússia, manda abrir estradas, favorece a cultura do arroz, desenvolve várias indústrias. No seu reinado é feita pela primeira vez a iluminação pública das ruas. Entre os ministros de Dona Maria I, distinguiram-se o Marquês de Angeja e o Visconde de Cerveira.

Em 21 de Novembro de 1806, Napoleão ordena que todos os países europeus fechassem os seus portos aos navios ingleses. A essa ordem chamou-se Bloqueio Continental. Portugal não aderiu a esse Bloqueio porque era um velho aliado de Inglaterra e com ela mantinha relações comerciais. Por isso, em Novembro de 1807, as tropas napoleônicas comandadas pelo general Junot, entram em Portugal.

Tinha começado a primeira Invasão Francesa. Em Agosto de 1808, Portugal vence a França nas batalhas de Roliça e Vimeiro. Com estas derrotas o general Junot é obrigado a assinar um tratado de paz, no qual se comprometeu a sair de Portugal. Em Março de 1809 deu-se a segunda Invasão Francesa.
Em Junho de 1810 dá-se a terceira Invasão Francesa. Dona Maria I morreu no Brasil, onde se encontrava a família real desde que abandonara Lisboa, por ocasião da primeira Invasão Francesa. Prestou alguns bons serviços a Portugal enquanto governou. Depois de adoecer, nem sempre as coisas correram bem para o nosso país, governado por Dom João e por vários ministros.